Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

Blog

Home / Blog (Page 2)

10 ótimas opções para usar!

Freelancers adotam canais digitais para expandir mercado e engrandecer Foto: Shirley Stolze veras cada vez mais generalidade entre os brasileiros. No cenário em que as portas de trabalho vão se fechando, recorrer a novos métodos e projetos que agregam financeiramente se mostrou o ideal. Assim, o mercado freelancer ficou mais atrativo para aqueles que não querem permanecer com o bolso vazio. Na plataforma Workana, cresceu em 32% o número de freelancers cadastrados. Foi em março o recorde de registros, quando 100 milénio novos profissionais se inscreveram no site, que é individual para quem quer atuar porquê autônomo.

No trimestre encerrado em abril, a taxa de desocupados também bateu recorde. Em conferência com o trimestre fechado em fevereiro, o percentual subiu 0,3 pontos, foi de 14,4% para 14,7%, que equivale a 14,8 milhões de pessoas sem ocupação. Essa é a maior taxa e número de pessoas desempregadas da série histórica, iniciada em 2012. Os dados fazem secção da Pesquisa Pátrio por Exemplar de Domicílios (Pnad).

Nessa dimensão, são muitas as plataformas disponíveis para ajudar quem quer conseguir uma renda, obter experiência e furar a bolha lugar, que muitas vezes pode limitar as oportunidades de empregos. Do outro lado da moeda, encontram-se as empresas interessadas em contratar quem faz os “freelas” para reduzir os custos dos vínculos empregatícios fixos, por exemplo, com uso do espaço físico e infraestrutura

“Cenário multíplice”

Para o presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos da Bahia (ABRH-BA), Wladimir Martins, o momento atual é o principal incentivador da procura de ferramentas que ajudem na procura de empregos. “É uma ação generalidade e viável porque a gente precisa fabricar mecanismos e formas diferenciadas, principalmente quando temos um cenário mais multíplice. Uma das maneiras é justamente as plataformas que oferecem intermediação entre o candidato e as ofertas de vagas no mercado”, explica.

O diretor de arte, formando em publicidade, João Pedro Andrade atuava em dois turnos em uma empresa na cidade de Feira de Santana. Com a pandemia, sua fardo horária foi reduzida, e isso afetou o seu salário, que diminuiu em quase 50%.

“Eu já tinha uma rotina de pagamentos e gastos mensais. Com o golpe, ficou muito complicado trabalhar somente meio vez”, conta João Pedro.

Tendo a tarde livre, ele procurou serviço em empresas do município, mas não encontrou nenhuma que o contratasse porquê funcionário fixo no período que tinha disponível. “A partir disso, eu decidi ir em procura de alguns sites para conseguir empregos e encontrei o Trampos.co. Nele, tem várias propostas para trabalhar em home office. Durante uma semana de uso, recebi várias ofertas e, por isso, assinei o projecto pro”, diz o diretor de arte, que começou a trabalhar de forma remota via o site.

A Trampos.co se estabeleceu porquê empresa em 2013. Ela evoluiu de uma conta Twitter para uma plataforma que faz a mediação entre aqueles que buscam uma oportunidade profissional e quem procura um novo talento para integrar o time.

Através dela, João Pedro conseguiu uma oportunidade na Filial Jabuticaba, localizada no Rio de Janeiro. Atuando meio período, ele recebe R$ 1.600, que junto com o que ganha do seu tarefa fixo, resulta em R$ 3.100. O complemento de renda é bom, mas o publicitário acredita que os benefícios vão além das finanças.

“Isso contribuiu muito com a minha vida profissional, pois conheci profissionais de outras áreas e de outros estados. O meu rendimento dobrou, adquiri experiência, o que agregou muito no meu portfólio. É muito bom você trabalhar para empresas fora de Feira Santana, possibilita visibilidade para o seu trabalho. Quando você vai ver, o que foi produzido já está circulando em outros países. Assim, você acaba construindo um portfólio. Todo trabalho que eu faço para uma dependência porquê essa, eu coloco no meu portfolio” , diz.

Quem também faz uso de plataformas do gênero é o publicitário Guilherme Dias. Ele conseguiu mais de 12 trabalhos na 99Freelas, alguns fechados no marketplace e outros que vieram por lá, mas foram acordados por fora, pois eram serviços de longo prazo.

Em um mês de utilização porquê assinante, pagando R$ 43,99 mensais, ele conseguiu uma receita de R$ 580, isso exclusivamente dentro da plataforma. Por meio dela, novos clientes foram conquistados, o que impulsionou contratos de até R$ 2 milénio por 30 dias de serviço.

“Desde o primícias da pandemia, busquei uma vaga em home office, tanto por conta dos grandes problemas de transporte público quanto pelos altos preços da gasolina. Além de eu ter toda uma estrutura em morada, que nenhum outro lugar de trabalho da cidade (Feira de Santana) poderia oferecer. Meu rendimento atual mensal é de R$ 5 milénio trabalhando exclusivamente online. E quando quero fazer mais moeda em um determinado mês, fico em média de 2 horas por dia enviando propostas na 99Freelas”, diz.

Aproximação à internet

Na 99Freelas, o número de cadastros aumentou muito. “Graças ao aumento da acessibilidade à internet no Brasil, o número de cadastrados já estava em subida nos últimos anos. Com a pandemia, em 2020, a transição para o mundo do dedo fez com que esse número disparasse, tendo um aumento de 50%”, conta o CEO Wilker Iceri.

A história da 99Freelas começou em 2013 porquê um simples trabalho de desfecho de curso, em 2014 o projeto de faculdade virou uma empresa e a plataforma foi lançada para o público. Atualmente, ela já tem uma comunidade com mais de 1 milhão de usuários, tendo intermediado mais de 50 milénio projetos.

O funcionamento é simples. Os clientes que querem contratar abrem uma demanda no site. Os freelancers que possuem interesse no projeto enviam suas propostas contendo informações, porquê, por exemplo, o valor que cobram e o tempo que levarão para a realização do projeto.

Os principais atrativos da empresa, segundo Wilker, são “a facilidade de cadastro, entrada a diversos contratantes, comodidade de se trabalhar em qualquer lugar, segurança fornecida pela plataforma, atendimento 100% humanizado e o recebimento de pagamentos direto na conta bancária’’.

Com isso tudo incluso no pacote, a estudante de marketing Andressa Coutinho decidiu ser uma das pessoas cadastradas na plataforma. O seu objetivo principal era a construção de um portfólio. Mas ela ganhou muito mais que isso. “A 99Freelas me proporcionou gerar um bom portfólio para que conseguisse um estágio na espaço de marketing. Em relação à minha renda, ele me ajudou para que eu pudesse remunerar minha faculdade, hoje continuo para juntar numerário e fazer meu intercâmbio”, esclarece Andressa.

Outro lucro para Andressa foi a variedade de experiências que teve através dos trabalhos que realizou. Isso, para ela, reflete diretamente na sua qualificação profissional e possibilita novas oportunidades no mercado de trabalho. “Consegui trabalhos de social media, de gerente de lançamentos de cursos online, de geração de ebooks, pesquisas para marcas e geração de artigos. Continuo com meus clientes de social media e de gerente de lançamentos de cursos online”, diz.

Segundo o presidente da ABRH–BA, a tendência é que esse mercado continue crescendo, de forma que o retorno das atividades presenciais não seja um freio para o desenvolvimento.

“As plataformas ganharam força, uma vez que o mercado, dentro da sua complicação, teve dificuldade em buscar e encontrar esses profissionais. Logo, porquê elas adotaram esses mecanismos de conexões para o trabalho a intervalo, ajudando o candidato e a empresa que quer contratar, há duas frentes de clientes. É um nicho muito interessante, que vai ajudar o mercado de trabalho”, diz Wladimir Martins.

*Sob supervisão da editora Cassandra Barteló


[ad_2]
Fonte

Porquê Gerar um Email Profissional para sua Empresa

Empresas ampliam programas de muito-estar em meio à preocupação com saúde mental

WhatsApp Business: veja para que serve e 10 boas práticas